Seguidores

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Meu Amigo Pedro

Raul Santos Seixas nasceu em Salvador, Bahia, no dia 28 de junho de 1945. Era o primeiro de dois filhos do casal Raul Varella Seixas, engenheiro, e Maria Eugênio Santos Seixas, dona de casa. O baiano foi batizado e estudou em colégios católicos, incluindo o Marista. Repetiu várias vezes algumas séries do primeiro grau. Um dos motivos, no final dos anos 50, era porque matava aulas para ficar ouvindo Rock’n’Roll na loja Cantinho da Música. Em julho de 59, funda o Elvis Rock Club.
    
 Em 1962, monta o Relâmpagos do Rock, seu primeiro grupo musical. No ano seguinte, o nome do grupo muda para The Panters e Raul consegue passar para a quarta série ginasial. Em 64, se tornariam o grupo mais caro de Salvador. Ficam conhecidos na Bahia, fazendo shows em várias cidades. Raul desiste dos estudos e se profissionaliza. Dois anos depois conhece a americana Edith Wisner, filha de um partor. Atendo um pedido dos pais e da própria Edith, Raul promete deixar a vida de artista e retormar os estudos. Presta vestibular para Direito e passa entre os primeiros colocados. Em 67, casa-se com Edith. Dá aulas de violão e inglês e tenta estudar Psicologia. Jerry Adriani o convida para acompanhá-lo em sua turnê pelo Norte do país. Raul reúne Os Panteras e acabam todos indo para o Rio de Janeiro. Em 1968 é lançado o primeiro LP, Raulzito e Os Panteras.



Meu Amigo Pedro
Raul Seixas

PLAYLetra

Muitas vezes Pedro você fala
Sempre a se queixar da solidão
Quem te fez com ferro fez com fogo, Pedro
É pena que você não sabe não

Vai pro seu trabalho todo dia
Sem saber se é bom ou se é ruim
Quando quer chorar vai ao banheiro
Pedro, as coisas não são bem assim

Toda vez que eu sinto o paraíso
Ou me queimo torto no inferno
Eu penso em você meu pobre amigo
Que só usa sempre o mesmo terno

Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou
Tente me ensinar das tuas coisas
Que a vida é séria e a guerra é dura
Mas, se não puder cale essa boca, Pedro
E deixa eu viver minha loucura

Lembro Pedro aqueles velhos dias
Quando os dois pensavam sobre o mundo
Hoje eu te chamo de careta
E você me chama vagabundo
Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas, tudo acaba onde co..me..çou

Todos os caminhos são iguais
O que leva à glória ou a
Perdição

Há tantos caminhos, tantas portas
Mas, somente um tem coração
E eu não tenho nada a te dizer
Mas, não me critique como eu sou
Cada um de nós é um universo, Pedro
Onde você vai eu também vou
Pedro onde cê vai eu também vou
Pedro onde cê vai eu também vou
Mas tudo acaba onde co..me..çou


Link: http://www.vagalume.com.br/raul-seixas/meu-amigo-pedro.html#ixzz3OvxwpRS7

Nenhum comentário:

Postar um comentário